Região da COMCAM tem 62 casos prováveis de dengue; 10 suspeitos em Ubiratã e 1 confirmado

Região da COMCAM tem 62 casos prováveis de dengue; 10 suspeitos em Ubiratã e 1 confirmado

A Secretaria de Estado de Saúde do Paraná (Sesa-PR) divulgou nesta semana o boletim epidemiológico com os dados acumulados de 1º de agosto de 2021 até a última semana sobre a incidência do Aedes aegypti nos municípios da Comcam. O mosquito é o transmissor da dengue, zika e chikungunya. O novo período sazonal da doença, iniciou no dia 1º de agosto.

O informativo desta semana apontou 62 casos prováveis de dengue na região de Campo Mourão. Também foi contabilizado mais um caso confirmado na cidade de Barbosa Ferraz, aumentando para 4 na região. As notificações dispararam para 280. Dos registros confirmados na Comcam, 3 são autóctones, ou seja, transmitidos no município de origem e 1 importado, quando a pessoa contrai a doença em outra região. Não há registros de mortes.

Os casos de dengue confirmados são em Barbosa Ferraz (1); Engenheiro Beltrão (1); Roncador (1); e Ubiratã (1). A Comcam tem ainda 49 casos em investigação da doenças em Araruna (1); Barbosa Ferraz (18); Campo Mourão (7); Engenheiro Beltrão (1); Goioerê (2); Juranda (1); Peabiru (5); Quinta do Sol (4); e Ubiratã (10).

Outra preocupação, com o retorno das chuvas e as temperaturas mais quentes, é o grande aumento de focos de larvas do mosquito na região. Levantamentos de infestação realizados por municípios são alarmantes. Em Engenheiro Beltrão, por exemplo, o último índice geral foi de 2,3%; Campo Mourão (3,54%); Roncador (3,1%).

O número preconizado como aceitável pela Organização Mundial de Saúde (OMS), é abaixo de 1%. “Embora, em Roncador seja um índice de médio risco para epidemia, ainda é um número preocupante considerando que continuam sendo encontrados vários focos do mosquito em todos os bairros da cidade.

Ela reforçou que manter os terrenos limpos é responsabilidade do proprietário, mas a prefeitura executa o serviço de limpeza e remoção de entulhos por meio da Operação Cidade Limpa várias vezes ao ano. “Além dessa ação, o trabalho de visita das agentes nas residências é realizado continuamente”, explicou Cleusa, ao lembrar que a cidade tem um caso confirmado até o momento.

Publicidade:

Comentários
Compartilhe!