Pastor e membro de igreja são assassinados e quatro pessoas são baleadas, após líder religioso se negar a pagar 10 reais por conserto de energia elétrica no Paraná

Pastor e membro de igreja são assassinados e quatro pessoas são baleadas, após líder religioso se negar a pagar 10 reais por conserto de energia elétrica no Paraná

Um pastor foi assassinado, à princípio, por um motivo totalmente banal, em Palmas, no Sul do Paraná, na madrugada deste sábado (22). A morte do líder religioso teria ocorrido após ele se negar a pagar R$ 10 para um conserto de energia elétrica. Outra pessoa também morreu e outras quatro foram baleadas. A casa onde um dos suspeitos de matar o pastor mora foi incendiada e destruída.

De acordo com a Polícia Militar (PM) do Paraná, o sistema de energia elétrica da igreja e da casa do pastor, que são imóveis vizinhos, pararam de funcionar. Ambos usam energia irregular, chama popularmente de “gato”. O líder religioso, então, pediu a um vizinho para consertar. O homem o fez, e cobrou R$ 10. N entanto, o pastor se recusou a pagar. Com isso, se iniciou uma discussão entre os dois. Outros vizinhos interviram. O homem foi embora, mas voltou em companhia de mais dois homens, que atiraram contra pessoas que estavam em frente à igreja. 

Os tiros acertaram quatro homens, sendo que um deles não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito de ter efetuado os disparos, acabou sendo baleado na barriga. Ele foi levado a um hospital, onde foi preso. 

MADRUGADA

Já na madrugada deste sábado, quatro pessoas encapuzadas foram até a casa do pastor e o assassinaram. Ele levou 10 tiros e morreu no local. 

Ainda de acordo com a polícia, os vizinhos e membros da igreja ficaram revoltados com o assassinato do líder religioso e foram até a casa de um dos suspeitos, onde incendiaram a residência, que foi totalmente destruída.
 Fonte: Itatiaia/Salsicha Maringá

Comentários
Compartilhe!

Entrar

Cadastrar

Redefinir senha

Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail, você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.