No Paraná, Covid já matou mais crianças que outras 14 doenças em dez anos

No Paraná, Covid já matou mais crianças que outras 14 doenças em dez anos

Em pouco menos de dois anos e meio de pandemia, a Covid-19 já matou mais crianças com até cinco anos de idade do que a soma todas as mortes nessa faixa etária ao longo de 10 anos por doenças que são preveníveis por vacina.

De acordo com os informes epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Saúde do Paraná (Sesa-PR), desde o início da emergência sanitária provocada pelo novo coronavírus até ontem (um período de aproximadamente dois anos e quatro meses) a Covid-19 provocou a morte de 49 crianças pequenas no Paraná. O ano com mais falecimentos foi 2021 (com 30 registros), enquanto outros 18 óbitos foram divulgados em 2022.

Por outro lado, dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da saúde, revelam que entre 2011 e 2020 as doenças que compõem a Lista Brasileira de Mortes Evitáveis para menores de 5 anos provocaram um total de 45 óbitos no estado, sendo que o ano com mais mortes no período analisado foi 2014, com 10 falecimentos.

Formulada por especialistas de diversas áreas ligadas à saúde infantil e coordenada pelo Ministério da Saúde, a lista inclui 14 doenças com desfecho fatal prevenível por imunização: neurotuberculose, tuberculose miliar, tétano neonatal, tétano, difteria, coqueluche, poliomielite, sarampo, rubéola, hepatite B, caxumba, rubéola congênita, hepatite viral congênita e meningite meningocócica do tipo B.

Recentemente, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou o uso emergencial da Coronavac, do Instituto Butantan, para as crianças de três a cinco anos. Na semana passada, inclusive, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Curitiba começou a aplicar a primeira dose da vacina contra a Covid em crianças de 3 e 4 anos

Comentários
Compartilhe!